brand menu

Notícias

Fizemos três perguntas aos finalistas da categoria de melhor videoclipe de artista convidado! Confira e vote no seu favorito!

Conversamos com os finalistas do Festival na Categoria "Melhor Videoclipe de artista convidado"! Confira só como foi!

André Oliveira, criador do videoclipe "Faixa Amarela" para BNegão & Seletores de Frequência. Para votar no André, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para o BNegão?
Minha inspiração para criação do clipe, na verdade, foi a própria música. Seguindo a temática abordada, que seria um Samba Fúnebre, uso elementos gráficos como caveiras, rosas, instrumentos utilizados na música, os dois personagens que são um casal de sambistas,etc.

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival?
Acredito que meu diferencial para estar entre os finalistas foi criar um clipe todo em animação. Como já trabalho na área de animação e pós-produção, achei que esse seria o caminho mais rápido e barato a seguir.

Qual a importância do Festival pra você?
O Festival é de grande importância para mim, porque, me deu a oportunidade de ter no meu portfolio um trabalho criado para um Artista conhecido como o BNegão.

 


Giovane Soldera, criador do videoclipe "Bem vindo a Madrugada" para Dexter. Para votar no André, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para o Dexter?
Bom, depois de passar todas as ideias que apareciam na minha cabeça pro papel, eu baixei a música e a colocava pra ficar repetindo o tempo todo, mas a inspiração veio mesmo quando eu decidi fazer algo que eu nunca tinha feito antes, tentar encaixar a letra da música no meu cotidiano, na minha vida! Mostrar os dois lados de um role de um cara com uma condição financeira maior, e de um cara com um condição financeira menor, foi ai que eu vi que a letra mesmo não sendo nova, dizia muito ainda do que ocorria ao meu redor e ao redor de todos atualmente.

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival?
O meu diferencial mesmo, acho que nem foi a produção coletiva, ou os enquadramentos, roteiro e nem a edição, e sim todas as pessoas que eu fui pedir ajuda para me dar um "joinha" na pagina. Falei com muita gente, mas muita gente mesmo, e todas elas foram tão gentis comigo, que a verdade é que essa gentileza eu nunca tinha visto na minha vida. Muitas pessoas falando que o clipe estava bom, pra eu não desistir do meu sonho, que adoraram ver a história que eu contei. As pessoas acreditando em mim, minha namorada me dando força, amor e carinho o tempo todo e minha família toda torcendo e rezando por mim… isso sem sombra de dúvida, foi o meu diferencial.

Qual a importância do Festival pra você?
É um lugar onde podemos ter a noção da nossa qualidade de produção, ter ideias novas, tirar referências. Mas o mais importante é a visibilidade que o Festival te proporciona. Muitas pessoas vêm falar comigo sendo pra elogiar, pra trocar uma ideia, ou até mesmo criticar, porque isso faz parte da comunicação, mas o contato sempre vai ser mantido assim. As portas se abrem muito, muitas coisas novas aparecem, e o melhor de tudo é ver as pessoas respeitando o seu trabalho, e isso nenhum dinheiro paga e nem compra, e é o que faz o Festival se tornar tão importante, por trazer tantas coisas boas ao mesmo tempo.

Paulo Leão, criador do videoclipe "Extranha" para Jards Macalé. Para votar no Paulo, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Jards Macalé?
A minha inspiração foi a própria música. Eu não tinha uma ideia pré-concebida. Apenas escutei a música de olhos fechados e deixei as imagens fluírem na minha imaginação.

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival? 
Eu acho que o ponto-chave do meu clipe foi não ter colocado uma mulher como sendo a 'extranha'. Se um cantor diz 'você é tão estranha assim nesse jeito de ser...' por que que a estranha tem que ser uma mulher? Tanta coisa pode ser estranha. Todos os outros clipes colocaram uma mulher no papel de estranha. O fato de eu ter só criado um 'clima' com as imagens do clipe abre a possibilidade de o espectador imaginar qualquer coisa estranha (e não uma mulher). Outro ponto que eu acho importante foi o de eu ter desenvolvido a história como se tudo passasse dentro do 'violão do Macalé' (ou seja, 'um mergulho' na criação do Macalé e Xico Chaves). Eu gostei do resultado, espero que vocês gostem também.

Qual a importância do Festival pra você?
Eu vejo que o Festival de Clipes e Bandas é muito importante para os produtores de conteúdo, tanto os músicos convidados que mantêm um novo tipo de contato com o público quanto as bandas novas que têm oportunidade de mostrar seu trabalho e também para os realizadores de vídeo que têm no Festival um estímulo a mais para o exercício de criação.

 

Joyce Helena e  Ian Muntoreanu​, criadora do videoclipe "Extranha" para Jards Macalé. Para votar na dupla, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Jards Macalé?
Ian
- A própria música foi a inspiração... As escolhas artísticas que fizemos foram todas baseadas na letra e sonoridade da música que possui muitas nuances e uma atmosfera etérea que nos inspirou bastante.
Joyce - Discutimos referências e vontades que tínhamos para fechar em uma estética que pudesse casar com nossas ideias para o clipe.

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival? 
Ian
- O diferencial foi fazer o clipe por empatia e identificação com a música e não apenas porque ela era a mais curta dentre as possibilidades. Claro que este fator ajudou muito,  já que animação é um processo por si só muito trabalhoso. Usamos então esta característica para nos desafiar sem medo de experimentar.
Joyce - Tentamos também - na medida do possível -  sair do lugar comum e pensamos em detalhes como sincronizar efeitos da música com a imagem, ritmo, mudanças da ambientação pela cor etc.

Qual a importância do Festival pra você?
Ian - Bem, pra qualquer pessoa (ou quase isso) que trabalha com arte a parte da divulgação é sempre muito difícil. Seja pela dificuldade de atingir as pessoas no oceano informacional que vivemos, seja pela própria insegurança que temos em nosso trabalho. O festival nos ajudou a querer por um pouco de nós no "papel" e a mostrar o resultado para as pessoas. Fico feliz que a recepção tenha sido tão boa =)

Joyce - Sempre tivemos essa vontade de trabalhar com videoclipe e o Festival foi a oportunidade e o incentivo que precisávamos para começar. E foi ótimo ter participado.

Babi Soares​, criadora do videoclipe "Chega" para Martn'ália. Para votar, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Martn'ália?
Gosto da Mart´nália, da música e já conhecia a música desde 2007. Quando vi que a musica que estava disponível para a criação de um clipe era "Chega", veio a cabeça várias ideias, principalmente o conceito de transformação, mudar pela outra pessoa, sentir na pele o que o outro sentiu e recomeçar, nem que seja de forma diferente. Logo em seguida, liguei pro meu parceiro Rogerio Gonzaga, e em um conversa, conseguimos fechar como seria o clipe, locação, atuação. Tudo deu muito certo!   

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival? 
No roteiro, fiquei bem atenta na questão de ter começo, meio e fim, mas com uma história diferente e com uma situação fora do comum. Nada sendo clichê e  nem convencional, mas que pudesse surpreender com elementos simples e sutis. 

Qual a importância do Festival pra você?
Para mim, ele é importante em 2 aspectos: 
1. Oportunidade de sonhar sem pudor: Sim, eu me realizei fazendo esse clipe. Sempre tive o sonho de roteirizar, cuidar de cada passo a passo e ter o resultado. 
2. Mostrar para as pessoas que existe um festival no qual  se dá oportunidade para as pessoas que estão buscando seu lugar ao sol, como os que trabalham na cena musical e também no audiovisual.
 

Filipe Bagio, criador do videoclipe "Extranha" para Jards Macalé. Para votar no Filipe, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Jards Macalé?
Meu objetivo era retratar a força e independência da mulher contemporânea.

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival? 
Bem, acredito que o diferencial está na edição mesmo, nos cortes, apesar de eu ter gostado bastante do material de alguns concorrentes.

Qual a importância do Festival pra você?
Creio que o Festival é muito importante pra quem está começando e sonha trabalhar com artistas de renome, é a grande chance de mostrar trabalho.

 

Pedro Herzog​, criador do videoclipe "Extranha" para Jards Macalé. Para votar, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Jards Macalé?
Sou fã do Macalé e acompanho sua carreira faz tempo. A música Extranha, parceria com Xico Chaves, me lembra uma outra música interpretada pelo Jards para trilha sonora do Sítio do Pica Pau Amarelo com Marlui Miranda (isso na década de 70 ainda). Era a música tema da Cuca, uma "jacaroa" que me dava muito medo. A capa do LP Clara Crocodilo, album clássico do Arrigo Barnabé também me inspirou esteticamente, embora no resultado final isso não fique evidente. Ouvindo a música, comecei a imaginar algumas cenas numa noite quente de lua cheia... um ambiente úmido, uma mulher Extranha (a Cuca!)... aos poucos um roteiro foi se definindo na minha cabeça, e como meu filho (Miguel) desenha muito, está de férias e estuda alguns softwares de animação, chamei ele para fazer comigo esse clipe.

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival? 
Acho que o fato de ser uma animação contribuiu. Eu sempre curti os clipes em animação. Money for Nothing (Dire Straits) é um clássico! The Wall (Pink Floyd), Yellow Submarine (The Beatles), Sledgehammer (Peter Gabriel), Feels Like We Only Go Backwards (Tame Impala)... Acho que a animação transporta o espectador para um lugar onde a música conduz o desenvolvimento das imagens, oferecendo espaço para imaginação. Sempre curti também os desenhos animados, em que a música desempenha um papel decisivo. Pantera Cor de Rosa!! 

Qual a importância do Festival pra você?
Total! Não conhecia o Festival e quero participar na próxima edição com minha banda! Acho muito legal quando abrem-se portas para produção independente, despreocupada com as imposições estéticas do mainstream. Vida longa para o Clipes e Bandas!

 

Kennel Rogis, criador do videoclipe "Chega" para Martn'ália. Para votar, clique aqui!


Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Mart’nália?
Vi uma publicação no facebook com as chamadas para os concursos de clipes, sou muito apaixonado por música e cinema. Mesmo estando bem longe de um grande centro e com algumas dificuldades para filmar, assim que escutei a canção de Mart'nália tive um impulso criativo, percebi que aquilo poderia ajudar muita gente, que havia potencial para um grito de "Chega" de violência. Convidei prontamente algumas mulheres da minha cidade (Coremas, um pequeno município de 15 mil habitantes, que muito me inspira, e fica aqui no alto sertão paraibano) e contei-lhes sobre a causa do combate a violência contra as mulheres, somei o "grito" delas - que não são atrizes e estavam ali como elas próprias - com a atuação de Joana Marques, uma atriz profissional que também é ativista da causa. Foi emocionante desde o processo de leitura da ideia até a exibição no site. A missão foi muito além de fazer um clipe, o vídeo despertou nas pessoas coragem, emoção, força, estou muito feliz com isso. Independente de vencer ou não, desejo que ele seja visto, compartilhado e exibido em muitos lugares, para que haja uma inquietação nas pessoas sobre o tema. Precisamos dar um basta na violência física e psicológica que há em muitos relacionamentos. Acredito que colocamos algo sincero, simples - de fácil narrativa -, mas muito forte neste universo tão difícil! Estou feliz em ter chegado até aqui, que muitas mulheres possam dizer "CHEGA" e se renovarem como a personagem do nosso clipe!

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival? 
Deu um trabalho danado dirigir, produzir, dirigir fotografia, montar, finalizar, meus amigos não trabalham com cinema e estavam ocupados com suas funções, daí tive que fazer quase tudo sozinho, mas foi feito com muito amor... Acho que a sutiliza do vídeo faz o espectador sentir um pouco disso. Convidamos mulheres diversas que representaram elas mesmas, mas que também representavam outras várias outras mulheres injustiçadas. O clipe está vivo e ganhará rumos próprios, será exibido e discutido por aí, atingirá as pessoas, vai emocionar e inquietar muita gente por aí, é esse nosso sonho, acho que está fluindo! :)

Qual a importância do Festival pra você?

 A janela do "Clipes e Bandas" deu ao nosso videoclipe uma proporção muito bacana, essa oportunidade foi de extrema importância, provavelmente o vídeo não seria tão visto caso não fosse o concurso. Desejo que este projeto cresça e atinja cada vez mais gente, já instiguei muitos amigos a participarem das próximas edições. Somos um Brasil diverso e riquíssimo, iniciativas como essa fazem a arte chegar a toda parte; é um país inteiro com a possibilidade de se enxergar e ouvir através da música e do audiovisual! Quanto mais "novos olhares", mais plural e original será a nossa produção. Viva os artistas brasileiros! E viva esse Festival massa!

 

Pedro Martins​, criador do videoclipe "Extranha" para Jards Macalé. Para votar, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Jards Macalé?
Há algum tempo, um amigo me chamou para gravar um curta com ele, que consistia em filmar uma festa e aplicar o efeito de time lapse na edição. Vendo o material, percebemos que os movimentos mais lentos eram os que mais se destacavam. Quando a Ana, que atuou no clipe, me falou do concurso, pensei que este efeito poderia dialogar bem com a música do Jards.

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival? 
Talvez tenha sido o fato de termos conseguido criar uma narrativa com poucos recursos, por mais que eu ache que os melhores clipes do concurso do Jards Macalé sejam justamente aqueles que não apresentam uma narrativa.
 
Qual a importância do Festival pra você?
É sempre bom ter um portal que incentive a produção audiovisual, e que permita que artistas amadores e profissionais divulguem os seus trabalhos pela internet.
 

Lui Mendes, criador do videoclipe "Chega" para Martn'ália. Para votar, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Martn'ália?
A música fala de um possível fim de relacionamento desses que ao invés de adicionar, subtrai, porém, de um jeito leve. Essa sensação de reconquista da liberdade e do amor próprio foi o que inspirou a mim e à equipe que produziu o videoclipe. 

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival? 
Nós nos preocupamos bastante com a parte estética do videoclipe e nossos maiores esforços, por exemplo, foram em criar planos bonitos e trabalhar numa correção de cor que ajudasse a contar a história. Além disso, fizemos a escolha de ter como protagonista uma mulher que fugisse dos padrões de beleza óbvios que se vê na mídia hoje em dia.

Qual a importância do Festival pra você?
O Festival serve não só como um spotlight para novos artistas, mas como uma ponte entre músicos consagrados e produtores de conteúdo audiovisual. Para nós, produtores de conteúdo audiovisual, é uma oportunidade de ter nosso trabalho visto por músicos e bandas que admiramos e produzir material. Para os músicos, acredito que seja uma chance de ver seu trabalho reinterpretado dentro de um processo de cocriação. 

 

Cristiano Trad e Nathália Marçal​, criadores do videoclipe "Chega" para Martn'ália. Para votar, clique aqui!


Qual foi a inspiração de vocês para criar o videoclipe para Mart’nália?
No ano passado vencemos o Festival com o videoclipe da música "Quase Desatento", da Fernanda Takai. Era uma música com uma letra muito subjetiva, que nos dava uma grande liberdade de criação, pois poderia haver nela vários significados diferentes. Esse ano eu e Nathália assumimos um novo desafio ao escolhermos a música "Chega", da Mart'nália. Uma música presente no imaginários das pessoas e bastante literal, ou seja, a primeira leitura nos leva a uma separação de casal. Queríamos nos libertar desse primeiro universo e buscar novas inspirações a partir dessa canção. Vimos nela a dualidade muito presente. Isso ou aquilo, um abrir mão de algo, um novo caminho. Assim criamos a concepção do videoclipe; um ser humano, como todos nós, que busca seu lado solar ao enfrentar o seu próprio lado sombrio, dualidade que todos nós, em algum momento da vida, enfrentamos. E o samba da Mart'nália, apesar de suave, tem essa força de mudança e de transformação.

O quê vocês consideram que foi o diferencial para estarem entre os finalistas do Festival? 
Acreditamos que existem três coisas fundamentais para a criação de um bom videoclipe: a concepção, a qualidade técnica, ou seja, direção, fotografia, atuação, edição etc e o que entendemos ser o mais importante; fazer com amor e carinho.

Qual a importância do Festival pra vocês?
O Festival de Clipes e Bandas é um expoente para todos os artistas da música e do audiovisual brasileiro. Ele conecta pessoas de diferentes partes do país com o intuito de circular o que temos de criação nessas áreas, valoriza a produção nacional e faz a ponte entre artistas renomados e jovens artistas. O momento de divulgação dos trabalhos feitos para o Festival de Clipes e Bandas, tem sempre um clima muito bom de engajamento por parte dos amigos e isso além de muito importante, é contagiante! 

 

Rafael Martins França e Guilherme Emme, criador do videoclipe "Extranha" para Jards Macalé. Para votar, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Jards Macalé?
Desde o anúncio dos artistas convidados, tínhamos certeza que faríamos algo para o Jards. A teatralidade na música, o tom de narrativa, nos levou para uma criação quase instantânea. O processo de concepção das imagens foi bem intuitivo, a presença feminina foi uma unanimidade e a água um elemento que traria certa união e plasticidade pro clipe.

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival?
Nosso videoclipe se baseia muito em contrastes. A pele negra das atrizes envoltas pela água branca; planos iniciais límpidos, opostos aos finais que são repletos de textura; e o mistério que se fantasia de sedução como condutor de tudo. 

Qual a importância do Festival pra você?
Criar para um artista que você conhece e admira é um bom motivador. Além do incentivo às produções independentes, o 'Clipes e Bandas' se torna uma plataforma que integra artistas já consagrados e jovens produtores. Participei da edição de 2014 com um clipe para o Jeneci e fiquei entre os finalistas. Esse ano chamei o Gui para criar comigo, e foi uma experiência muito mais rica, proporcionada pelo Festival.

 

Juan Otárola​, criador do videoclipe "Chega" para Martn'ália. Para votar, clique aqui!

Qual foi sua inspiração para criar o videoclipe para Mart’nália?
Eu já vivi uma situação parecida com a descrita na letra da canção, no passado. Discutindo ideias com a minha mulher, ela sugeriu usar o estilo de animação paper toon, para retratar nosso lado criança, aquele que nutre a esperança de dias melhores, mesmo diante da dureza da vida real. E nesse misto de realidade e fantasia, encontramos o equilíbrio necessário para seguir em frente. Esse foi o objetivo a ser retratado com o nosso videoclipe para a Mart'Nalia.

O quê você acha que foi o diferencial para estar entre os finalistas do Festival? 
Acredito que o diferencial foi procurar outra maneira de contar essa história de volta por cima, de esperança, sem ser meramente ilustrativo. Não me prendi à letra da música, mas sim ao que ela me remetia. Dessa forma, tive total liberdade criativa e a possibilidade de experimentar diversas possibilidades técnicas.

Qual a importância do Festival pra você?
O festival tem uma grande importância para mim, pois é por meio dele que posso colocar meu trabalho artístico em favor de outros artistas, oportunidade rara nos dias de hoje! Pretendo continuar participando das futuras edições!